O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, questionou nesta sexta-feira  (8) o Estado de direito no país, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou a prisão em 2ª instância.

Sem citar o Supremo, Mourão publicou no Twitter um comentário sobre a situação no país, quando a Constituição tem sido manipulada para beneficiar a classe política.

“O Estado de Direito é um dos pilares de nossa civilização, assegurando que a lei seja aplicada igualmente a todos.

Mas, hoje, dia 8 de novembro de 2019, cabe perguntar: onde está o Estado de Direito no Brasil? Ao sabor da política?”, questionou.

A Corte decidiu anular a prisão após condenação em 2ª instância, com voto derradeiro do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo.

O placar chegou a estar empatado em 5 a 5, cabendo a Toffoli o desempate.

Com a decisão do STF, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, poderá  ser solto a qualquer momento, causando instabilidade ao país.

Votaram contra a prisão após condenação em 2ª instância os ministros Dias Toffoli, Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Celso de Mello.

Já os ministros Luiz Fux, Luís Roberto Barroso, Cármen Lúcia, Alexandre de Moraes e Edson Fachin votaram por manter a prisão após condenação em 2ª instância.