Moradores usaram galhos para alertar motoristas na Rua João Gomes da Rocha no Jardim Irajá.

Prefeitura diz que finalizou recape na segunda-feira (2) e pintará 'Pare' até quarta-feira (4).

Moradores cobram a pintura da sinalização horizontal na Rua Doutor João Gomes da Rocha, em Ribeirão Preto (SP), que foi recapeada nesta segunda-feira (2).

Desde então, quatro acidentes foram registrados, sendo três deles em menos de cinco horas nesta terça-feira (3). Em nota, a Secretaria de Obras Públicas informou que finalizou o recapeamento na tarde de segunda-feira e deve fazer a sinalização de solo até quarta-feira (4).

"No entanto, o local conta com sinalização vertical indicando o Pare antes do cruzamento", diz o comunicado. “O barulho é grande, é muito assustador.

Quando a gente escuta o barulho, já reza para não ser um atropelamento.

Assusta bastante.

O pessoal está querendo fechar a rua para eles tomarem alguma atitude”, disse a agente de monitoramento Valéria Garcia. A Rua Doutor João Gomes da Rocha tem cerca de 800 metros de extensão, entre as avenidas Professor João Fiusa e Leais Paulista, e foi inteiramente recapeada nesta segunda-feira.

Às 18h30 ocorreu a primeira colisão, no cruzamento com a Rua Cavalheiro Torquato Rizzi.

Acidente na Rua Doutor João Gomes da Rocha em Ribeirão Preto Guilherme Ribeiro/EPTV Por volta de meio-dia desta terça-feira, outra batida no mesmo lugar.

Um dos carros chegou a tombar.

A câmera de segurança de uma casa mostra um pedreiro trabalhando na calçada e uma mulher caminhando pela rua com uma criança.

Nenhum deles ficou ferido. “Se alguém não vê a sinalização, que não tem, e atropela uma criança, um idoso? Porque tem muitos idosos nessa região.

Então, pode acontecer um acidente mais grave”, reclama a professora Simone Aparecida do Carmo, que mora no Jardim Irajá. Por volta de 15h30 desta terça-feira, mais uma colisão no cruzamento das ruas João Gomes da Rocha e Torquato Rizzi.

Uma jovem que estava no banco traseiro de um dos veículos foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com dores no peito. O pedreiro Isnar Bertolini contou que mora em Morro Agudo (SP), não conhece o bairro e, por isso, não parou no cruzamento.

Ele viajou até Ribeirão Preto para levar o carro ao mecânico.

Após o acidente, Isnar ficou com um prejuízo ainda maior.

“Eu vinha descendo, estava devagar, o sol não deixou eu ver, a árvore atrapalhou a visão e, quando eu vi, estava em cima, brequei em cima.

Não tem sinal de Pare, fizeram o asfalto novo.

Não conheço a cidade e aconteceu, assustei muito”, disse. Carro ficou amassado após colisão na Rua João Gomes da Rocha em Ribeirão Preto Guilherme Ribeiro/EPTV Meia hora depois, a 100 metros dali, outra colisão entre dois carros no cruzamento das ruas João Gomes da Rocha e Doutor Paulo Barra.

Apesar do susto, nenhum dos motoristas ficou ferido.

A Polícia Militar foi chamada ao local e orientou o trânsito. “A gente estava devagar, tanto eu, quanto ele.

Por isso, não aconteceu coisa pior.

Não tem sinalização quase nenhuma.

Na João Gomes da Rocha até tem, mas depois que eles recapearam ficou sem.

Fica bem perigoso”, afirmou a pedagoga Rita de Cássia Ferraz. Na tentativa de evitar outros acidentes, moradores do bairro sinalizaram a rua recapeada com galhos.

O músico Caetano Bartsch disse que também não conhece o Jardim Irajá e, por isso, não parou no cruzamento.

Ele cobrou providências da Prefeitura para o problema. “Não percebi a sinalização do pare e acabei chocando com outro veículo.

Espero que a Transerp tome uma providência, porque teve acidente na rua de cima”, afirmou.

“Totalmente indignado porque não custa nada melhorar a sinalização”, completou. Câmera de segurança registra colisão no Jardim Irajá em Ribeirão Preto Reprodução Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca