Quatro anos após relatório da Christian Solidarity Worldwide (CSW) mostrando que os cristãos são crucificados, queimados e esmagados na Coreia do Norte, o país continua sendo implacável contra o Cristianismo.

Desde 2002 o país ocupa a primeira posição na Lista Mundial de Perseguição contra os cristãos, segundo informa o Portas Abertas.

No relatório publicado em 2016 pela ONG inglesa que luta pela liberdade religiosa, mostrou que o regime comunista comandado por Kim Jong-Un não permite qualquer liberdade religiosa ou crença no país.

A ONG revelou na época que o regime tortura cristãos, que são “colocadas em uma cruz com uma fogueira embaixo, esmagados por um rolo compressor, jogados de cima de pontes e pisoteados até a morte”.

Os crimes bárbaros praticados pelo regime totalitário mostram o ódio dos comunistas contra a fé cristã, tida por Karl Marx como inimiga dos ideais socialistas.