Após anos de idas e vindas, espaço foi cedido para Copasa fazer Centro de Educação Ambiental.

Caso ET de Varginha completa 24 anos nesta segunda-feira (20) O Caso ET de Varginha completa 24 anos nesta segunda-feira (20).

E o Memorial do ET, idealizado para lembrar um dos casos mais importantes da ufologia internacional, ainda não começou a funcionar.

A novela do Memorial do ET se arrasta há 12 anos, desde quando foi divulgado que ele seria construído.

Em junho do ano passado, a prefeitura divulgou que um acordo foi assinado com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) para que o local se transformasse em um Centro de Educação Ambiental. Em contato com a Copasa, a informação e que estão em andamento os estudos para adequação do prédio do memorial, onde vai funcionar o centro da empresa.

Segundo a Copasa, as adequações são necessárias para garantir condições de segurança nas atividades educativas, culturais, ambientais e científicas no local.

Relembre o especial do G1 sobre o "Caso ET de Varginha" No total, mais de R$ 1 milhão foram investidos na construção do memorial do ET Gabriela Bandeira/G1 Pelo acordo firmado entre Copasa e prefeitura, as obras só serão executadas a partir do ano que vem.

A prefeitura e a Copasa ainda pretendem manter parte do memorial dedicado à ufologia, mas não há um projeto final de como a história do ET será representada.

Novela do memorial Em 2008, a prefeitura anunciou o projeto.

Dois anos depois, o terreno foi escolhido, no alto da Vila Paiva.

A previsão de término era em dezembro de 2013.

Só que no ano seguinte, só 40% do serviço estavam concluídos.

O município marcou então o término para outubro de 2015, e mais uma vez nada.

O governo federal cobrou a conclusão ou a devolução do dinheiro investido.

Uma nova licitação foi feita e a empresa que assumiu o trabalho adiantou boa parte do acabamento.

Em 2018, a prefeitura disse que o local seria um ponto de apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

Em 2019, a prefeitura assinou um acordo com a Copasa, para que a empresa implante um centro de educação ambiental, projeto bem diferente do que foi prometido lá em 2008. Caso de ET de Varginha ainda traz dúvidas e mistérios Arte / Renato Munhoz / EPTV Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas