Com 125,62 metros de extensão, 10 metros de largura e capacidade para até 50 toneladas, ponte volta a ser mais uma opção de acesso da população entre as cidades de Timóteo e Coronel Fabriciano.

Ponte foi reaberta na manhã desta segunda (20) Cíntia Garcia/InterTV dos Vales Após uma longa espera por parte dos moradores da região do Vale do Aço, a "ponte velha" sobre o Rio Piracicaba, que liga os municípios de Coronel Fabriciano a Timóteo, foi reaberta na manhã desta segunda-feira (20) após sete anos de interdição.

De acordo com a Prefeitura de Coronel Fabriciano, as obras foram feitas com recursos do Governo Federal e custaram R$ 10 milhões. Ainda segundo a prefeitura, a ponte possui 125,62 metros de extensão e 10 metros de largura.

A passagem foi construída na década de 1940 e estava totalmente interditada há mais de um ano para obras.

Reformada, agora ela tem capacidade para pesos de até 50 toneladas, além de um ciclovia para fluxo de pedestres. "Há sete anos que a ponte deu problema estrutural.

No ano de 2014, ela chegou a ser liberada para veículos leves, mas depois fechou em definitivo, no ano de 2017, para a tão sonhada reforma.

Então, é uma obra totalmente nova, com os pilares reforçados e com capacidade de até 50 toneladas.

Ademais, ela conta, também, com uma ciclovia para os pedestres", disse o prefeito, Dr.

Marcos Vinícius. Com as interdições e os problemas apresentados na estrutura, a geração de empregos e o comércio ficaram prejudicados próximo ao local. "Gostaria de dizer, também, que os danos que ocasionaram tanto para Timóteo e Coronel Fabriciano neste sete anos são incalculáveis.

Desde empregos que se perderam e questões de aportes financeiros.

Mas, hoje, terminamos um primeiro ciclo e, agora, estamos batalhando, também, para que ela seja contemplada com as alças na próxima licitação do DNIT", pontuou o prefeito. Problemas apresentados e longa história Com a impossibilidade do tráfego de veículos, o único acesso entre as duas cidades era feito exclusivamente pela ponte Mariano Pires, que liga o Centro de Coronel Fabriciano ao bairro Alegre, em Timóteo.

Diante disso, o trajeto entre os dois trevos aumentava em até 2,5 quilômetros e ficava constantemente sobrecarregado. Desde 2012, a população reivindicava uma reforma na "ponte velha", já que um dos pilares de sustentação ameaçava cair.

Na época, o DNIT constatou o problema na fundação da estrutura e decretou situação de emergência.

Um ano depois, a ponte foi interditada pelo órgão e foi realizada uma obra paliativa, contudo, apenas pedestres e veículos leves podiam circular no local. Em janeiro do ano passado, a ponte foi totalmente fechada para início das obras.

O término estava previsto para outubro, foi reagendado para dezembro e, agora, inaugurado nesta segunda (20). População comparece para conferir os resultados da obra Cíntia Garcia/InterTv dos Vales Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.