Estado das estruturas revelam mau estado do concreto e das vigas metálicas que dão sustentação à ponte.

Pontes de Mongaguá, SP, apresentam estado precário de conservação G1 Santos Pelo menos duas pontes de Mongaguá, no litoral de São Paulo, apresentam estado precário de conservação e problemas estruturais, como pilares corroídos e vigas de ferro quebradas.

De acordo com um engenheiro de segurança do trabalho, os problemas foram apresentados à prefeitura.

A municipalidade aponta que o projeto de recuperação das pontes está sendo executado.

Ao G1, o engenheiro, que prefere não se identificar, alerta para o estado das pontes localizadas na Avenidas Governador Mario Covas Júnior, São Paulo e Marina, no Centro de Mongaguá.

Ele aponta que a deterioração das pontes compromete a estabilidade das estruturas.

"É preciso uma análise aprofundada para identificar quais os problemas que realmente existem nessas pontes.

Mas a olho nu, até uma pessoa leiga consegue saber que as pontes não estão em bom estado.

É um local de fluxo de pessoas, muita gente usa essas pontes todos os dias, seja a pé ou de carro", explica.

Imagens feitas pelo engenheiro mostram a condição das pontes, que apresentam parte do concreto corroído e os suportes metálicos enferrujados.

"Já alertei um secretário de obras em uma situação, mas não tive resposta.

Eles estão esperando que aconteça alguma tragédia para tomar alguma ação", finaliza.

Em nota ao G1, a prefeitura de Mongaguá afirma que tem ciência da existência de desprendimentos de concreto e armação superficial, que não oferecem risco.

A Administração adianta que já contratou uma empresa especializada em projetos de recuperação estrutural.

A administração aponta que o projeto de recuperação das pontes da Avenida São Paulo e da Avenida Mario Covas está em fase de elaboração.

Já a ponte da Avenida Marina passou por este processo no ano passado. Cabos metálicos se romperam em ponte de Mongaguá, SP G1 Santos Pontes do Centro de Mongaguá apresentam desgaste e má conservação G1 Santos