Policiais fizeram buscas por 37h e abordaram parte do grupo na fazenda no momento que 100 cabeças de gado seriam colocadas em dois caminhões.

Caseiro foi amarrado e mantido refém por 10h.

Animais já estavam separados para o transporte quando os policiais chegaram Polícia Militar/ Divulgação A polícia prendeu seis integrantes de uma quadrilha investigada por roubo de gados em fazendas do Norte de Minas, Noroeste e Alto Parnaíba.

Eles foram localizados depois que a PM de Pirapora recebeu uma denúncia de que o grupo pretendia cometer um crime em uma fazenda na região.

Os policiais fizeram buscas ininterruptas por 37 horas até localizar os bandidos em uma fazenda, em João Pinheiro.

O monitoramento começou na manhã de segunda-feira (12) e a ocorrência foi encerrada na noite dessa terça. “Várias equipes foram acionadas para fazer buscas na BR-365 e inicialmente, prendemos os motoristas de dois caminhões boiadeiros no momento que eles entravam em uma estrada que dava acesso à fazenda para buscarem o gado”, explicou o tenente Roberto José Martins. Motoristas dos caminhões foram abordados em uma estrada que dá acesso à fazenda Polícia Militar/ Divulgação Em seguida, os policiais se deslocaram para a sede da fazenda onde o caseiro era mantido refém por três criminosos há mais 10 horas.

Os homens conseguiram fugir e foram detidos horas depois escondidos em um matagal perto de Buritizeiro. “Encontramos o caseiro amarrado e amordaçado.

Os bandidos invadiram o local armados, quebraram a porta da casa dele, destruíram vários objetos e o amarraram.

Na fazenda, tem mais de 300 cabeças de gado e 100 já estavam separadas para o transporte ”.

Com as prisões dos caminhoneiros e dos outros três homens, a polícia conseguir identificar o líder da quadrilha.

O homem é de Buritizeiro, mas estava morando em São Gonçalo do Abaeté, onde trabalhava como motorista de uma empresa. “Ele comandava todo o esquema de lá, contratava os caminhões boiadeiros, fazia os pagamentos das pessoas e vendia o gado roubado.

A suspeita é de que o grupo agia há mais de um ano e identificamos também um outro morador de Buritizeiro, que era o cabeça do esquema na região, e ele ainda não foi preso”, disse o tenente. Os seis homens foram levados para a delegacia de João Pinheiro e o caso será investigado pela Polícia Civil. Rotina da fazenda Segundo a PM, rapaz selou o cavalo e buscou os animais no pasto Polícia Militar/ Divulgação Segundo o tenente Roberto José Martins, um dos criminosos tem 19 anos e prestava serviço como vaqueiro na fazenda. “Ele conhecia a rotina do local e foi o responsável por reunir o gado que seria roubado.

O rapaz contou que aceitou participar do crime após ter contato com o líder da quadrilha, que prometeu o pagamento de R$ 5 mil”.

O jovem não tinha passagem pela polícia. Ainda de acordo com o militar, o dono da fazenda ficou abalado ao descobrir o envolvimento do rapaz e disse que pretendia efetivá-lo. “Ele chegou a chorar quando viu o rapaz porque já ajudou a família dele e pretendia assinar a carteira como funcionário fixo da fazenda nesta semana”. Veja mais notícias da região no G1 Grande Minas.