Durante a semana passada o Brasil se tornou o segundo país no mundo com mais casos confirmados de Covid-19, atrás apenas dos EUA.

Aviões de passageiros da American Airlines são vistos estacionados no Aeroporto Internacional de Tulsa, nos EUA, em 23 de março, devido à redução do número de voos para retardar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) Nick Oxford/Reuters Os Estados Unidos provavelmente vão impôr restrições de viagem a brasileiros neste domingo (24), disse o consultor de segurança nacional da Casa Branca, Robert O'Brien, em entrevista a um canal norte-americano de televisão. "Esperamos que seja temporária, mas, devido à situação no Brasil, tomaremos todas as medidas necessárias para proteger o povo americano", disse O'Brien à emissora CBS.

Ele também falou que as restrições a outros países do Hemisfério Sul serão analisadas caso a caso. Se confirmada, a proibição de entrada para viajantes brasileiros vem dois dias depois do Brasil ter se tornado o segundo país com mais casos confirmados de coronavírus no mundo, atrás apenas dos EUA. Trump disse considerar imposição Na terça-feira (19), o presidente Donald Trump disse que considerava impor uma proibição de entrada de viajantes do Brasil.

Essa não foi a primeira vez que ele falou em banir voos do país para os EUA.

Em 28 de abril, ele sugeriu o mesmo quando disse que acompanhava "de perto" o que chamou de "surto sério" de novo coronavírus no Brasil. "Não quero que as pessoas venham aqui e infectem o nosso povo.

Também não quero pessoas doentes lá.

Estamos ajudando o Brasil com respiradores ...

O Brasil está com alguns problemas, sem dúvida", acrescentou Trump. Em janeiro, o presidente dos EUA suspendeu a entrada da maioria dos viajantes da China, onde o surto começou.

Já no começo de março, ele impôs restrições de viagem a pessoas vindas da Europa. Initial plugin text