Assim como a Itália, o Vaticano também começou a promover a reabertura gradual. Museus do Vaticano reabrirão a partir de 1º de junho.

Papa Francisco dá a bênção dominical aos fiéis na Praça de São Pedro, no Vaticano, neste domingo (24), após meses sem circulação de visitantes Vatican News via Reuters Após meses de restrições devido à pandemia, fiéis voltaram a se reunir pela primeira vez neste domingo (24) na Praça de São Pedro, no Vaticano, para receber a tradicional bênção dominical do Papa Francisco. Público recebe 1ª bênção presencial do Papa em 3 meses Assim como a Itália, o Vaticano também começou a promover a reabertura gradual.

Pelas fotos, é possível ver que o número de pessoas foi controlado para evitar aglomeração.

Museus do Vaticano reabrirão a partir de 1º de junho Freiras praticam distanciamento social enquanto acompanham transmissão de fala do Papa Francisco em telão no Vaticano Andrew Medichini/AP Os museus italianos começaram a reabrir em 18 de maio, como parte de uma redução gradual das medidas de bloqueio no país, onde quase 33.000 pessoas morreram devido ao coronavírus. A pandemia diminuiu drasticamente o fluxo de fundos para os cofres do Vaticano.

Os museus receberam cerca de 7 milhões de visitantes no ano passado e são a principal fonte de renda da Santa Sé, gerando anteriormente US $ 100 milhões anuais. Mesmo após a reabertura, as autoridades temem que medidas de segurança aprimoradas, requisitos de distanciamento social, novos regulamentos de saúde e uma escassez esperada de turistas internacionais corroam as vendas de ingressos e souvenir. Pessoas aguardam a bênção do Papa Francisco na Praça de São Pedro, no Vaticano Andrew Medichini/AP Fiéis usaram máscaras para receber bênção dominical do Papa Francisco neste domingo (24) no Vaticano Alberto Pizolli/AFP