Para funcionar, estabelecimentos tiveram que se adequar a medidas de prevenção à Covid-19.

Restaurantes às margens da Rodovia Fernão Dias adotam medidas de segurança Muitas cidades do Sul de Minas já adotaram várias medidas de segurança e até estipularam o uso da máscara como item obrigatório na prevenção ao novo coronavírus.

Esses cuidados também estão sendo tomados às margens da Rodovia Fernão Dias.

Desde o início da pandemia, a rotina também mudou nos restaurantes de beira de estrada.

"Quando a prefeitura decretou que teria que fechar os estabelecimentos, nós fechamos e ficamos uma semana fechados.

Depois ela começou a liberar alguns pontos, nós abrimos, mas assim, a mesa na porta, ninguém entrava, só os funcionários, depois de duas semanas nós abrimos, mas com isolamento", disse a gerente do restaurante, Patrícia Perondi. No restaurante da Patrícia, em Três Corações (MG), as medidas de prevenção contra a doença permanecem, mas o que mudou mesmo foi o movimento do comércio, ainda bem abaixo do que os proprietários estavam acostumados.

"Durante a semana caiu uns 20 a 30% e no final de semana, uns 60%", disse a gerente.

Em um outro restaurante às margens da rodovia, há uma estrutura grande, onde o restaurante costumava receber eventos com centenas de pessoas, mas eles foram cancelados.

O movimento de um dia normal, que era de 40 pessoas por dia em média, caiu pela metade.

Pandemia do novo coronavírus muda rotina de restaurantes às margens da Fernão Dias Reprodução EPTV No fim de março, no início da pandemia, quem estava pegando a estrada tinha dificuldades para encontrar algum local para comer.

Com comércios fechados, muitas pessoas se solidarizaram com a situação dos caminhoneiros, que continuaram a trabalhar.

Uma dona de casa de São Sebastião da Bela Vista até começou a preparar marmitas e entregar de graça a eles.

Para os caminhoneiros, as medidas são uma segurança a mais para quem precisa pegar a estrada todo dia para trabalhar.

"A gente venho de Manhuaçu até aqui procurando estabelecimento para fazer compras para o caminhão, não achamos, mas graças a Deus conseguimos o restaurante aqui para passar o alimento pra gente.

Eu gostei porque eles estão colaborando com todas as medidas, o álcool, as mesas distanciadas, deixando o distanciamento certinho", disse a merendeira Marciana Santiago. Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas