Sem perder bom-humor, Jacinda Ardern se certificou de que estava em lugar seguro e ainda brincou que prédio do Parlamento treme mais do que outras edificações.

Primeira-ministra da Nova Zelândia mantém calma durante terremoto A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, conseguiu se manter calma e até de bom humor quando um terremoto na manhã desta segunda-feira (25) interrompeu uma entrevista que ela concedia para um canal de TV (veja no vídeo acima).

Ao perceber o tremor, ela apenas se certificou de que nada cairia sobre ela e, sorridente, garantiu que estava tudo bem, sem demonstrar nenhum medo ou preocupação.

Entenda como o combate à pandemia fez de Jacinda Ardern a premiê mais popular da Nova Zelândia Segundo a Geonet, o terremoto teve magnitude 5,8, foi a 37 kms de profundidade e teve seu epicentro a 30 quilômetros a noroeste de Levin, uma cidade próxima da capital Wellington, onde Ardern estava. A primeira-ministra falava de seu noivo, Clarke Gayford, quando percebeu o tremor.

Ela então mencionou o abalo e ainda brincou, dizendo que a Beehive (colmeia), como é conhecido o prédio do parlamento neozelandês, onde estava, costuma tremer mais do que outras construções.

"A última coisa que precisamos é de outro galpão para Clarke, ele tem dois.

Estamos tendo uma espécie de terremoto aqui, Ryan.

Um tremor razoável aqui.

Mas, se você ver as coisas se movendo atrás de mim, a Beehive (sede do Parlamento) se move um pouco mais do que a maioria dos lugares.

Sim, não, apenas parou.

Não, estamos bem, Ryan (Bridge.

repórter de TV) Eu não estou sob nenhuma luz pendurada.

Parece que estou em em um local estruturalmente sólido", disse. Recentemente, Jacinda Ardern foi apontada em uma pesquisa a premiê mais popular do país em um século.

Sua popularidade chegou a 59,5%, depois de aumentar 14 pontos graças à sua resposta perante a pandemia de coronavírus.