Médica infectologista da Unimed Campinas esclarece as confusões causadas pela semelhança de sintomas Etiqueta de tosse: cobrir o nariz e a boca com lenço descartável jogando-o fora após o uso ou cobrir a boca com o braço dobrado, usando o antebraço. Crédito: iStockPhotos Com a chegada do inverno, uma série de doenças respiratórias bastante comuns se manifesta: resfriados, gripes ou até simples quadros alérgicos que provocam sintomas incômodos e muito semelhantes aos descritos da Covid-19.

A médica infectologista e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Unimed Campinas, Silvia Mara Penteado, explica como tentar diferenciar os sintomas destas doenças e como proceder nos casos menos graves. Segundo Silvia Mara Penteado, é complexo diferenciar os sintomas iniciais da Covid-19 de sintomas de outras doenças respiratórias, uma vez que praticamente todas elas apresentam tosse, falta de ar, febre, falta de apetite e indisposição.

“Um quadro alérgico é um pouco mais fácil de diferenciar, pois normalmente não apresenta febre e indisposição.

Ainda assim, apenas um médico é habilitado para, mediante avaliação clínica associada à exames laboratoriais, fornecer o diagnóstico preciso do paciente, seja Covid-19 ou não”. Tosses Existem manifestações não infecciosas que causam sintomas que podem ser confundidos com a Covid-19, por exemplo, quadros de ansiedade, que causam falta de ar, coração acelerado e dores no peito, mas não manifestam febre e tosse.

Há ainda uma série de doenças como asma, refluxo no estômago e tabagismo que possuem a tosse como principal sintoma.

Até mesmo alguns tipos de medicamentos podem provocar, como efeito colateral, a tosse.

Um exemplo são os medicamentos utilizados para controle da pressão arterial.

Em relação às tosses, Silvia Mara Penteado esclarece que tossir é um mecanismo natural de defesa do organismo, que ajuda a eliminar o muco e é um sintoma comum em resfriados, gripes e pneumonias. “Quando apresenta secreção amarelada ou esverdeada pode indicar sinusite ou até pneumonia.

As cores marrom ou vermelha podem indicar presença de sangue e sugerem irritações mais graves que também podem ser pneumonia, mas também tuberculose ou mesmo câncer de pulmão”. Diante de tantas doenças, infecciosas ou não, e também de sintomas tão parecidos, a indicação feita pela médica infectologista é clara: “Em caso de aparecimento de quaisquer destes sintomas é recomendável que procure orientação, pois apenas o médico através de exame clínico terá condições de elaborar ou afastar qualquer diagnóstico”. Uma ação de combate ao novo coronavírus que merece destaque é a oferta do serviço de Teleorientação, pela Unimed, que se dá pelo número 0800 13 66 88, opção 0, e também online no hotsite www.unimedcampinas.com.br/coronavirus .

Funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana, a plataforma de cuidado, prevenção e informação envolve uma equipe técnica composta de médicos da família, clínicos, pediatras e enfermeiros. Hidratação: beber bastante líquido como água e chá é uma das dicas da médica infectologista para evitar resfriados.

Crédito: iStockPhotos A médica Silvia Mara Penteado ressalta dicas importantes para o período do inverno: Tome chá quente para aliviar a tosse Mantenha o ambiente ventilado e arejado Não administre medicamentos por conta própria Lave as mãos com frequência Lembre-se da etiqueta de tosse, que consiste em cobrir o nariz e a boca com lenço descartável jogando-o fora após o uso ou cobrir a boca com o braço dobrado, usando o antebraço.

Nunca as mãos. Quer saber mais? Fique por dentro das nossas novidades e dicas! Acesse o portal https://www.unimedcampinas.com.br Agradecimento A Unimed Campinas está totalmente envolvida com os esforços no combate ao novo coronavírus, confiante de que vamos sair mais fortes desta pandemia.

A cooperativa se mostra imensamente grata a todos os profissionais da saúde, que se mantêm firmes neste propósito de salvar vidas, dia e noite, de forma incansável e com energia inesgotável.

Sobre a Unimed Campinas Segunda singular do Sistema Unimed a ser fundada no país, a Unimed Campinas está completando neste ano 50 anos de mercado.

Sua estrutura de atendimento reúne mais de 3.400 médicos cooperados, uma ampla rede de clínicas, hospitais e laboratórios credenciados, além dos serviços próprios que são referência na região.

A carteira de clientes totaliza mais de 750 mil vidas em atendimento, o que faz da singular de Campinas a maior Unimed do interior do Brasil.

Além da cidade de Campinas, compõem a área de ação da singular os municípios de Artur Nogueira, Cosmópolis, Hortolândia, Holambra, Indaiatuba, Jaguariúna, Monte Mor, Paulínia, Santo Antônio de Posse, Sumaré, Valinhos e Vinhedo, totalizando 13 cidades. Uma ação de combate ao novo coronavírus que merece destaque é a oferta do serviço de Teleorientação, pela Unimed, que se dá pelo número 0800 13 66 88, opção 0, e também online no hotsite www.unimedcampinas.com.br/coronavirus .

Funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana, a plataforma de cuidado, prevenção e informação envolve uma equipe técnica composta de médicos da família, clínicos, pediatras e enfermeiros. Estrutura de Atendimento: Médicos: 3,4 mil Especialidades médicas: 51 Hospitais credenciados: 21 Laboratórios e Clínicas: mais de 220 Hospitais-dia: 10 Serviços Próprios: Hospital Unimed Campinas; Pronto Atendimento, em Sumaré; Centro de Quimioterapia Ambulatorial com duas unidades, em Campinas e Sumaré; Centro Clínico Oncológico; Centro de Promoção à Saúde (agrega o Centro Multidisciplinar Integrado, o Núcleo Especializado de Reabilitação e o Núcleo de Atenção Integral à Saúde) Municípios da Área de Ação: 13 Empresas contratantes: mais de 14 mil Atendimento 0800 13 66 88 Televendas 0800 55 85 25 Unimed Help 0800 55 88 85