Segundo a prefeitura, a superintendente afirmou que a vistoria permitirá um levantamento das necessidades da pista como de limpeza, vegetação e iluminação.

Adriana Lopes, da Infraero, esteve acompanhada do prefeito Válter Suman e do comandante da Base, tenente-coronel Francisco Formaggio Helder Lima/Prefeitura de Guarujá A superintendente designada pela Infraero para cuidar do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá, Adriana Lopes, esteve na Base Aérea de Santos, em Vicente de Carvalho, para realizar uma vistoria na pista de pousos e decolagens nesta terça-feira (2).

Segundo a prefeitura, Adriana esteve acompanhada do prefeito de Guarujá, Válter Suman, e do tenente-coronel da Base Aérea, Francisco Formaggio. Segundo a administração municipal, dentro de 30 dias, a superintendente, em parceria com a prefeitura, entregará um plano de ações do aeródromo.

Adriana conheceu a pista do aeródromo guarujaense com dois técnicos operacionais da Infraero, que percorreram os 1.390 metros da pista para vistoria. A Infraero assumiu a gestão e operação do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá.

A apresentação da parceria foi feita neste sábado (30).

A empresa pública nacional firmou compromisso com a Prefeitura de Guarujá por um ano.

De imediato, a companhia iniciará os trâmites para o registro do equipamento na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Vistoria foi realizada na Base Aérea de Guarujá, SP Helder Lima/Prefeitura de Guarujá Segundo a prefeitura, a superintendente, especialista em aviação regional, afirmou que a vistoria permitirá um levantamento das necessidades da pista como de limpeza, vegetação e iluminação.

Para que possa programar as operações com segurança.

De acordo com o prefeito Suman, o contrato com a Infraero para gestão e operação do aeródromo representa um importante passo na retomada da economia regional, como propulsor de empregos e para desenvolver o turismo, que é um dos pilares da economia da cidade.

O contrato entre Prefeitura de Guarujá e Infraero é de 12 meses e engloba três etapas: a primeira é o registro do espaço junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), para que a Infraero execute obra de recuperação e recapeamento da pista, a fim de que esteja pronta para receber as primeiras aeronaves.

Na segunda fase, será viável a operação de jatos particulares e voos executivos, com aeronaves de médio porte, o que deve ser concretizado dentro de seis meses. Já na terceira etapa, a Prefeitura e a Infraero buscarão recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) para concretizar a operação comercial no local, com a construção de um terminal de passageiros, novos hangares e demais estruturas físicas, possibilitando a implantação de voos comerciais com grandes aeronaves como Airbus 319 e 320 e Boeing 737 e 747, para os principais destinos do Brasil. Com o compromisso, o aeródromo fica sob controle do município e com a gestão e operação aos cuidados da Infraero, que será uma prestadora de serviços.

As tratativas entre prefeitura e a empresa pública nacional começaram no início deste ano.

Conforme explica a Prefeitura de Guarujá, a Infraero já atua há 47 anos e administra, atualmente, 55 aeroportos em todo o Brasil.

O 56º será o da cidade. Adriana Lopes é superintendente designada pela Infraero para cuidar do Aeródromo Civil Metropolitano de Guarujá Helder Lima/Prefeitura de Guarujá