Um hospital de campanha foi montado na cidade e está pronto há mais de uma semana, mas ainda não começou a funcionar.

Hospital Regional de Altamira está com 100% das UTIs para Covid-19 ocupadas O Hospital Regional da Transamazônica (HRT) está com 100% de ocupação das vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A unidade é referência para casos de Covid-19 em Altamira e mais oito municípios da região sudoeste do estado, que vive risco de colapso na rede pública de saúde.

A cidade registra 1.613 casos e 53 mortes de Covid-19. O hospital de campanha, com capacidade para 50 leitos clínicos e 10 de UTI, está pronto há mais de uma semana, mas ainda não começou a funcionar. .Todos os 18 leitos de UTI do HRT estão com pacientes deste a última segunda (29).

Os leitos clínicos também estão com alta taxa de ocupação.

São 95% das vagas ocupadas. Já para outros tipos de atendimento, como vítimas de acidentes, a alternativa tem sido os leitos contratados em um hospital particular.

São trinta somente para pacientes sem sintomas do novo coronavírus. A prefeitura informou que havia previsão para início do atendimento no hospital de campanha nesta semana, mas isso ainda não ocorreu porque não teria feito o repasse do convênio feito com o governo estadual para pagar a empresa que vai fazer a gestão da unidade.

O valor totaliza R$7 milhões. A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) foi questionada sobre a demora no repasse dos recursos ao município, mas não comentou o assunto.

A secretaria disse, em nota, apenas que para entrega do hospital falta montagem dos tanques e redes de gases, mas que a empresa responsável se comprometeu a concluir o trabalho ainda no mês de julho. A Sespa afirmou ainda que desde o início da pandemia ampliou o número de leitos de UTI no HRT de 9 para 18.