Já passa de meio milhão de pessoas o abaixo-assinado online promovido por cristãos contra o Porta dos Fundos, devido a um filme altamente ofensivo criado para a Netflix, onde Jesus Cristo aparece sugestivamente em uma relação homossexual.

O abaixo-assinado pede o “impedimento do filme de Natal da Netflix e porta dos fundos, por ofender gravemente os cristãos” e tem como alvo a Netflix, o Porta dos Fundos e o Poder Legislativo.

Até o fechamento da matéria já haviam assinado o manifesto 583.

531 pessoas, além de milhares de comentários pedindo Justiça contra o vilipêndio a fé e o escárnio aos cristãos promovido pelo grupo.

A produção gerou insatisfação entre políticos, líderes cristãos, personalidades e conservadores, que consideraram que o humorístico promoveu um ataque contra a crença, o que se caracteriza como crime.

Em uma das cenas do filme, Jesus é surpreendido com uma festa de aniversário de 30 anos, quando em certa altura Maria e José lhe revelam que ele é adotado e seu verdadeiro pai é Deus, usando um tom sarcástico.

Católicos e evangélicos reclamaram do nível de ataque promovido pelo grupo contra o cristianismo, chegando até a promoverem o pedido de cancelamento de assinaturas da Netflix.

No site da Coalizão pelo Evangelho, o pastor Joel Theodoro, da Igreja Presbiteriana do Bairro Imperial no Rio de Janeiro, escreveu que cancelou sua assinatura da Netflix.

“Manter-me na qualidade de um patrocinador de produções cinematográficas que zombam e vilipendiam o Senhor é o mesmo que esbofeteá-lo”, opinou.

Assine aqui o abaixo-assinado! Meio milhão de pessoas