O ciclone foi apelidado de “Kurumí”, e está se formando no litoral sudeste do país.

INMET alerta para chuvas intensas em MG nesta quinta (23) INMET/Divulgação A chuva esperada nos próximos dias em Belo Horizonte e região metropolitana é relacionada à formação de um ciclone subtropical no litoral sudeste do Brasil.

A Marinha Brasileira emitiu um alerta sobre a tempestade chamada de “Kurumí”, que significa "menino" em tupi-guarani.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o ciclone ainda está em formação nesta quinta-feira (23).

Até o momento, as chuvas em Belo Horizonte são causadas principalmente por conta da umidade amazônica, mas o panorama deve mudar.

Órgãos federais alertam para ciclone subtropical no litoral do país Arte/G1 O ciclone se caracteriza pelas condições de tempo severo em determinado setor, como ventos intensos e chuvas fortes.

Por mais que suas consequências cheguem ao interior do país, ele afeta principalmente navegação e cidades litorâneas. A tempestade vai impactar principalmente a região litorânea mas, em Minas, pode provocar chuvas constantes ao longo de toda a sexta-feira.

Tanto a Defesa Civil de Minas Gerais quanto a Prefeitura de Belo Horizonte elaboraram planos de emergência para os próximos dias.

Plano de emergência de Minas Gerais A Defesa Civil de Minas Gerais divulgou, nesta quarta-feira (22), o Plano de Ação Integrado da Região Metropolitana de Belo Horizonte, envolvendo 13 cidades.

O objetivo é que o órgão possa, junto com a Polícia Militar (PM), o Corpo de Bombeiros, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), atuar com rapidez caso a previsão de tempestade para os próximos dias se confirme.

As ações se estendem até o dia 27 de janeiro.

Segundo o comunicado, já nesta quinta, a Cemig aumentou o efetivo com 380 pessoas.

Para sexta-feira (24), esse número sobre para 560 funcionários, além do quadro de funcionários de rotina.

A ideia é que, assim, Cemig e Copasa restabeleçam rapidamente os serviços que forem prejudicados pela chuva.

Plano de emergência de Belo Horizonte Por causa da previsão de chuvas fortes, a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai executar um plano emergencial para o período.

Em 11 pontos da cidade, serão distribuídos caminhões, carregadeiras, escavadeiras, retroescavadeiras, tratores, caminhões prancha e hidrojatos.

Além disso, a PBH reservou vagas em pousadas da capital para famílias que eventualmente ficarem desabrigas.

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social estarão de plantão 24 horas para atendimentos.

Para esta quinta e sexta-feira, o prefeito Alexandre Kalil transferiu seu gabinete para o Centro Integrado de Operações (COP) de Belo Horizonte para acompanhar as ações.

BH tem onze pontos críticos, que serão acompanhados bem de perto durante as chuvas Arte/ TV Globo Imagens de satélite indicam a precipitação acumulada nas últimas horas INMET/Divulgação