Prática é composta por exercícios de alongamento, respiração e riso simulado, e conforme pacientes, ajuda a amenizar o período difícil do tratamento.

Pacientes da oncologia de hospital de Passo Fundo fazem tratamento com yoga do riso Enquanto esperam procedimentos no centro oncológico do Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul, pacientes que lutam contra o câncer têm tratamento diferente.

O hospital disponibiliza yoga do riso para os pacientes.

"Ela [yoga do riso] libera, através de nosso cérebro e das nossas glândulas, hormônios de bem estar, de serenidade e de prazer", explica Lucia Gorgen, professora de yoga do riso.

Lucia é voluntária no hospital há dois anos.

As visitas costumam acontecer uma vez por mês.

O médico Madan Kataria, criador da técnica, concluiu que o cérebro humano reage ao som de uma gargalhada simulada da mesma forma de que quando rimos com vontade e responde liberando hormônios do bem-estar e do prazer. O Núcleo de Cuidados Integrativos (NCI) do hospital é responsável pela organização das visitas aos pacientes conforme a disponibilidade da professora. O que para muitos é um período difícil em um ambiente até então silencioso, se transforma em momentos de alegria e gargalhadas.

"Com os pacientes ou idosos com dificuldades, tudo é adaptado e apenas fazemos exercícios simples de respiração consciente e risos com eles sentados, para que possam participar mesmo com limitações", explica a professora. "A gente chega aqui e está meio apreensivo.

Então fazer uma coisa diferente faz a gente esquecer o que vai ver lá dentro", diz Grazieli Gabriel, paciente do centro oncológico Para toda a equipe do Núcleo, a melhora é significativa.

"Eles saem daqui com outro rosto.

Agradecem muito.

Eles saem com outras expectativas.

Saem daqui renovados", conta Fernanda Busnello, psicóloga do hospital.