Recentemente, um bebê foi morto em Porto Alegre.

Polícia Civil investiga o caso.

Mais de 100 crianças foram mortas no RS nos últimos cinco anos Mesmo com a redução do número de homicídios no estado, uma parcela da população que é mais vulnerável sofre com a violência.

Segundo a Brigada Militar, de 2015 a janeiro de 2020, 117 crianças foram assassinadas no Rio Grande do Sul.

"A grande maioria não são envolvidas, essas crianças que sofreram algum tipo de lesão em função de bala perdida não são crianças envolvidas com o tráfico de drogas, mas, sim, que os pais permitem que elas fiquem próximas desses locais onde existe o comércio, venda de drogas.

E aumenta o risco", afirma o subcomandante-geral da BM, coronel Vanius Cesar Santarosa.

Crianças mortas no RS Reprodução/RBS TV Ha seis dias, um menino de quatro anos poderia ter sido outra vítima em Camaquã.

Um homem chegou na casa da criança e tentou matar o pai dela.

O menino tapa os ouvidos para não ouvir os tiros.

[Veja o vídeo acima].

Segundo a polícia, o homem que sofreu a tentativa de homicídio tem antecedentes por tráfico de drogas e ficou ferido de raspão.

A criança não sofreu nenhum ferimento.

Ninguém foi preso até o momento. Em Porto Alegre, na Vila Maria da Conceição, na Zona Leste, um bebê de um ano e três meses morreu durante um ataque a tiros no domingo (2). Segundo relato de testemunhas, um homem desceu do carro, armado, com uma camiseta escondendo o rosto, e invadiu o beco onde a mãe estava com o bebê no colo.

Ele atirou em todas as direções.

Outras quatro pessoas ficaram feridas. A polícia investiga se o ataque está ligado à execução de dois homens no bairro Jardim Carvalho, também na Zona Leste da Capital. "Nós temos evidências de que pode ter ocorrido um desdobramento de um duplo homicídio ocorrido dois dias antes.

Porém, este fato ainda está em investigação.

E aquele fato que ocorreu na Paulino Azurenha seria um revide", afirma o diretor de homicídios da Polícia Civil, delegado Eibert Moreira Neto. Crianças também estão sendo vítimas de bala perdida.

Em 2015, uma menina de sete anos morreu com um tiro de fuzil enquanto dormia.

Na rua onde ela morava, criminosos se enfrentaram em mais um capítulo da guerra do tráfico.

Após a morte da filha, os pais decidiram ir embora de Porto Alegre.

Bebê morreu no hospital após ser baleado no último domingo (2) Reprodução/RBS TV