Local é usado por fação criminosa, diz polícia.

Investigação iniciou após homicídio em Novo Hamburgo, em setembro do ano passado Cemitério clandestino seria utilizado por facções criminosas para executar e enterrar rivais, em Viamão Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil encontrou, nesta quarta-feira (5), três corpos em um local que funcionava como um cemitério clandestino usado por uma facção criminosa para executar e enterrar rivais em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Os cadáveres estavam decapitados.

Conforme o delegado Márcio Niederauer, as vítimas foram mortas com requintes de crueldade, e teriam tido as execuções filmadas, como "forma de ostentação e temor", afirma o delegado.

A descoberta do cemitério é um desdobramento da Operação Silentium, da Delegacia de Homicídios de Novo Hamburgo, em que cinco pessoas foram presas por um homicídio em Novo Hamburgo, no bairro Santo Afonso, em setembro de 2019.

A investigação levou à descoberta de outros homicídios, tanto em Viamão quanto em São Leopoldo.

As vítimas, diz a polícia, são as que tiveram os cadáveres encontrados nesta quarta.