Após análises, os casos de um homem de Novo Hamburgo e de uma mulher de Canoas foram descartados.

Todos os pacientes tiveram materiais coletados e enviados ao Instituto Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Dois casos suspeitos de infecção por coronavírus 2019 n-CoV no Rio Grande do Sul foram descartados após análise da Fiocruz, no Rio de Janeiro, segundo informou a Secretaria Estadual de Saúde, na manhã desta quinta-feira (6).

Com isso, o número de casos suspeitos caiu para três no estado gaúcho. Coronavírus: o que se sabe sobre o novo vírus que surgiu na China Os casos que foram descartados são de um homem de Novo Hamburgo que reside em Hong Kong e apresentou sintomas em visita à cidade, e de uma mulher, de Canoas, que esteve em Hong Kong e Macau.

Os casos que continuam em investigação um homem, de Canoas, marido da mulher que teve a suspeita descartada uma criança, que mora na China, e está em Morro Reuter visitando os avós. um bebê de seis meses, morador da China, que apresentou sintomas durante estadia em Porto Alegre Initial plugin text Todos os pacientes tiveram materiais coletados e enviados ao Instituto Fiocruz, que é o laboratório de referência para os testes da doença. No Brasil, são nove casos que continuam em investigação, segundo o Ministério da Saúde.

A informação foi divulgada nesta quinta, por volta das 10h, durante uma reunião do ministro Luiz Henrique Mandetta com os secretários de saúde dos estados e capitais do país. O levantamento anterior, das 12h de quarta (5), apontava 11 casos suspeitos.

De acordo com o Ministério da Saúde, é considerado caso suspeito se o paciente apresentar febre e ao menos um sintoma respiratório (como tosse, dificuldade para respirar, entre outros) e também se viajou à China nos últimos 14 dias ou se teve contato próximo com alguém que tem suspeita ou é um caso confirmado de coronavírus. Os casos confirmados são definidos após análises laboratoriais que detectam o 2019-nCoV. Vacinação contra influenza Durante a reunião, os secretários sugeriram ao Ministério da Saúde que antecipe, neste ano, a campanha de vacinação contra influenza, o vírus que causa a gripe. De acordo com eles, a imunização contra a gripe poderia reduzir os casos suspeitos, já que os sintomas da infecção por coronavírus ou pelo vírus da gripe são semelhantes. Coronavírus: sintomas, risco no Brasil e tudo o que se sabe até agora Initial plugin text