Decisão foi tomada em audiência de custódia.

Homem, de 19 anos, estava preso desde o último sábado (1) e deve cumprir medidas cautelares.

O jovem, de 19 anos, suspeito de ser responsável pela morte de um taxista em Cachoeira do Sul, no Vale do Taquari, teve liberdade provisória concedida pela Justiça.

A decisão foi tomada em audiência de custódia realizada na segunda-feira (3).

De acordo com o Tribunal de Justiça, a liberdade foi concedida levando em consideração o fato do jovem ser primário, não ter condenação anterior, ser menor de 21 anos e ter confessado o crime. Ainda assim, ele deve comparecer perante o Juízo, uma vez ao mês, e não pode deixar a cidade por mais de sete dias consecutivos, a não ser que tenha prévia autorização judicial. O Juiz Daniel André Köhler Berthold afirmou que não existem motivos para a prisão preventiva. O caso O corpo do taxista Paulo Rogério da Rosa Morales, de 54 anos, foi encontrado no acostamento da BR-153, em Cachoeira do Sul, no Vale do Taquari, por volta da 1h do último sábado sábado (1).

Segundo a Polícia Civil, o pescoço da vítima apresentava marcas que indicam morte por degola. Ainda na manhã do sábado, a Brigada Militar de Novos Cabrais prendeu um jovem de 19 anos e apreendeu uma adolescente de 15, suspeitos de participação no crime.

De acordo com as informações da BM, o casal confessou ter matado Paulo Rogério. Na casa deles foi encontrado pertences da vítima, como roupas e tênis com marcas de sangue.

Foi localizado também um canivete, que a polícia acredita que foi utilizado para cometer o homicídio.