Denúncia feita pelo Ministério Público, pela morte de três pessoas, foi aceita pelo Tribunal de Justiça.

Acusado, de 24 anos, está preso e não tinha antecedentes criminais.

Revólver sem registro e pistola inscrita no nome da mãe de Dionathá foram encontrados em Porto Alegre Jonas Campos/RBS TV O acusado de matar três pessoas da mesma família em uma briga de trânsito virou réu por homicídio triplamente qualificado.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (6) pelo Ministério Público.

O crime aconteceu no dia 26 de janeiro na Estrada do Varejão, no bairro Lami, na Zona Sul de Porto Alegre. O MP informou que a denúncia foi apresentada na sexta (30) e aceita no mesmo dia pelo Judiciário.

No entendimento da promotora de Justiça Lúcia Callegari, os três homicídios e as duas tentativas de homicídio foram triplamente qualificados: por motivo fútil, resultando em perigo comum e mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas.

"Fútil o motivo do crime, pois praticado em razão de ter ocorrido uma batida na lateral do veículo momentos antes, motivo banal e desproporcional para o delito praticado.

O delito foi praticado mediante perigo comum, pois realizado em local e horário de circulação de pessoas, próximo a estabelecimentos comerciais e a residências, o que poderia ter colocado em risco a vida de diversas pessoas.

O crime também foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa das vítimas, já que foram surpreendidas pela atitude do denunciado, que sacou a arma de fogo e desferiu disparos, dificultando reação de defesa ou fuga", explicou o MP. Nesta quinta, a Polícia Civil indiciou Dionathá Bitencourt Vidaletti, de 24 anos, por homicídio duplamente qualificado.

O acusado, de 24 anos, está preso e não tinha antecedentes criminais.

Ele baleou o casal Rafael Zanetti Silva, 46 anos, e Fabiana da Silveira Innocente Silva, 44 anos, que morreram no local.

O filho deles, Gabriel da Silveira Innocente Silva, 20 anos, chegou a ser encaminhado para o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, mas não resistiu. Dentro do carro estavam ainda o filho mais novo do casal, 8 anos, e a namorada de Gabriel.

Eles não foram feridos. Dionathá foi preso dois dias após o crime, depois da Justiça ter decretado a prisão. O caso O fato ocorreu após Rafael, que estava dirigindo o carro da família, bater em uma caminhonete que estava estacionada.

Conforme a namorada de Gabriel, que não quis ser identificada, a família voltava de um aniversário. "A gente tava saindo de um aniversário e o Rafael deu uma encostada no carro, ele se perdeu, era uma estrada de chão", conta a jovem. A vítima não parou e o proprietário do veículo foi atrás para tirar satisfações.

Dionathá interceptou o carro da família e durante a discussão, o homem sacou a arma. Homem mata três pessoas da mesma família após briga de trânsito em Porto Alegre