Rogério Marinho, novo ministro do Desenvolvimento Regional Edu Andrade/Ministério da Economia A troca no comando do Ministério de Desenvolvimento Regional acontece depois de muitas cobranças de parlamentares em relação ao ex-ministro Gustavo Canuto.

A nomeação de Rogério Marinho para o cargo é vista como uma resposta positiva ao Congresso em razão da boa relação dele com o Legislativo. Boa parte do mérito da aprovação da reforma da Previdência é atribuída a Marinho, até então secretário especial do Ministério da Economia, que negociou pessoalmente o texto durante meses na Câmara e no Senado.

Marinho também foi o relator da nova lei trabalhista. Pelo fato de ter sido deputado (filiado ao PSDB), Rogério Marinho conquistou forte interlocução junto ao Congresso Nacional.

Enquanto isso, Canuto recebia críticas de parlamentares, que se queixavam ao Palácio do Planalto de demora no atendimento e até mesmo dificuldade na liberação de emendas.

Outro fato que pesou na indicação de Marinho é que ele ganhou a confiança do próprio presidente Jair Bolsonaro ao longo de 2019. Por ser do Rio Grande Norte, Marinho ainda cria uma solução para a montagem original do primeiro escalão, que não contava com nenhum representante da região Nordeste.