O senador e o ex-prefeito de South Bend saíram fortalecidos do último debate democrata e das primárias em Iowa.

Votação em New Hampshire será na terça-feira.

Pete Buttigieg, Bernie Sanders, Elizabeth Warren e Joe Biden: pré-candidatos do Partido Democrata à Presidência dos EUA Brendan McDermid/Reuters, Chip Somodevilla/Getty Images North America/AFP e Rick Wilking/Reuters Os pré-candidatos democratas às eleições americanas Pete Buttigieg e Bernie Sanders lideram as pesquisas em New Hampshire.

Neste sábado, ambos percorreram o estado que, na terça-feira, será o segundo a realizar primárias, depois do fiasco do processo de apuração no estado de Iowa.

Buttigieg, de 38 anos, ex-prefeito de South Bend, Indiana, e Sanders, de 78, que se proclama socialista, saíram fortalecidos do debate televisionado que na sexta-feira (7) reuniu os sete pré-candidatos qualificados. Os dois lideram as pesquisas para as primárias em New Hampshire, estado majoritariamente branco do nordeste dos Estados Unidos, com vantagem para Sanders, originário do vizinho Vermont. Uma pesquisa conduzida pela CNN em parceria com a Universidade de New Hampshire aponta Sanders com 28% da preferência dos democratas no estado, praticamente o mesmo percentual de um levantamento de janeiro.

Já Buttigieg viu seu apoio crescer seis pontos para 21%.

Joe Biden aparece com 11% e Elizabeth Warren com 9%.

VEJA MAIS: Como a confusão nos resultados de Iowa pode impactar as prévias do Partido Democrata "Estamos muito bem colocados para vencer aqui", disse Buttigieg, que espera atrair "os democratas e os independentes, e inclusive os republicanos que lhe derem passagem".

Os dois reivindicaram vitória em Iowa, na primeira primária entre os democratas, mas o processo foi pontuado por erros, o que levou o partido a não dar por vencedor nenhum dos dois até que os resultados sejam validados de forma definitiva. Sandra Cohen: Ascensão meteórica de Buttigieg, por enquanto, beneficia Sanders Helio Gurovitz: Será que Biden resiste? Desconhecido do público em geral até um ano atrás, Buttigieg se tornou um oponente confiável e foi alvo de ataques durante o debate.

Buttigieg vence caucus do Partido Democrata em Iowa após encerramento da apuração Buttigieg na mira O ex-vice-presidente Joe Biden, de 77 anos, favorito nas pesquisas em nível nacional, mas relegado ao quarto lugar em Iowa, destacou a falta de experiência de Buttigieg, a quem se referiu como um "prefeito de uma pequena cidade", South Bend (de cem mil habitantes). "Temos um recém-chegado na Casa Branca e veja aonde nos levou", ironizou a senadora moderada Amy Klobuchar, quinta colocada em Iowa, mas que deixou sua marca na sexta à noite. Sanders atacou os ricos doadores do "prefeito Pete", os "40 bilionários da indústria farmacêutica e de Wall Street" que, segundo ele, estão financiando a campanha do moderado Buttigieg.

A senadora progressista Elizabeth Warren, que ficou em terceiro em Iowa, também criticou Buttigieg pelo alto número de detenções por consumo de cannabis de pessoas negras em South Bend durante seu mandato (2012-2019), mais da metade dos detidos por este crime apesar de os afrodescendentes representarem apenas 30% da população da cidade. O ex-prefeito admitiu não ser "o homem com mais anos de experiência em Washington", mas defendeu o fim da "política do passado" e ofereceu uma perspectiva diferente diante dos "novos desafios" dos Estados Unidos.

Saiba quem é Pete Buttigieg, candidato que surpreendeu na prévia democrata de Iowa Bloomberg à espreita Se Iowa criou uma nova dinâmica para Sanders e Buttigieg, a primária de New Hampshire poderia representar um freio às aspirações dos outros pré-candidatos. Warren, a terceira nas mais recentes consultas locais, e Klobuchar, a quinta, se posicionaram bem no debate e esperam permanecer na corrida.

A pressão é especialmente forte sobre Biden, que está muito atrás nas pesquisas locais e que precisou reorganizar sua equipe de campanha nesta semana. O ex-vice-presidente mostrou-se combativo na noite de sexta-feira ao atacar Sanders, afirmando que sua condição de "socialista" o impedirá de reunir maioria suficiente para derrotar o republicano Donald Trump, que busca a reeleição.

Biden admitiu que não espera vencer na terça-feira, em New Hampshire.

O pré-candidato aspira se recuperar nas primárias dos estados do sul, onde tem o apoio da comunidade negra, na Carolina do Sul, em 29 de fevereiro, e depois na "Super Terça", em 3 de março.

O ex-prefeito de Nova York e pré-candidato democrata Michael Bloomberg preferiu não participar das primeiras primárias Drew Angerer / Getty Images / AFP Quem espera seu momento é o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, que pretende encarnar, como Biden, a ala moderada do partido. Bilionário com um orçamento quase ilimitado, o empresário já tinha gastado centenas de milhões de dólares em publicidade antes de entrar na corrida. Calendário da eleição presidencial dos EUA 2020 Roberta Jaworski/G1