De acordo com o secretário de Saúde, número de residentes à serviço do "Mais Médicos" é o que foi autorizado pela Comissão Nacional.

Campinas (SP) terá o "reforço" de 47 dos 120 médicos de saúde da família e comunidade previstos no programa "Mais Médicos" a partir de 2 de março.

A data foi confirmada pelo secretário municipal, Carmino de Souza, que diz que o número é baseado ao que foi autorizado pela Comissão Nacional de Residência Médica.

Além disso, o titular da pasta informou que prevê nesta semana a convocação de 259 profissionais da área aprovados em concurso, sendo 85 médicos.

[veja relação abaixo] Com veto a estrangeiros, Jonas sanciona 'Mais Médicos' Campinas perde 364 servidores da Saúde em três anos, contrata 212 e projeta recomposição De acordo com o secretário de saúde, os 47 residentes que vão atuar nas unidades básicas de saúde do município estão selecionados, e o que falta é a definição dos preceptores (responsáveis por acompanhar e orientar o trabalho dos jovens médicos no dia a dia).

"Temos 34 médicos da nossa rede interessados em fazer preceptoria, e precisamos de apenas 15.

Na segunda-feira vamos fechar esse grupo, que vai passar por um treinamento que será dado na Unicamp.

Todos começam a atender em 2 de março", afirma Carmino. Concurso Questionado sobre a convocação dos médicos e profissionais da Saúde aprovados no concurso de 2019, Carmino atribuiu a demora a trâmites burocráticos, como a necessidade de estudo de impacto financeiro na folha de pagamento.

O secretário afirma que esses passos já foram realizados, e o chamado autorizado pelo prefeito - o que, segundo ele, deve ocorrer nesta semana. Secretário de Saúde, Carmino de Souza, e a diretora do Devisa, Andrea Von Zuben Fernando Pacífico / G1 Sobre o prazo de início de trabalho dos profissionais, Souza diz que tem a expectativa que os eles estejam atuando em março, mas ressalta que, em média, as vagas para médicos demoram mais para serem preenchidas. "A partir do momento que eu convocar, o aprovado pode assumir a vaga.

Ele tem de apresentar a documentação, passa por exame admissional e pode atuar.

Mas o convocado tem prazo de 15 dias, prorrogáveis por mais 15 dias, para dizer se aceita ou não a vaga.

Em relação aos demais profissionais da saúde, a maioria, em geral, assume imediatamente.

O médico tem um prazo maior, ele avalia outras ofertas", explica Souza. Serão convocados 259 profissionais, sendo 85 médicos e, desses, 65 da Família e Comunidade, que irão reforçar o atendimento nas unidades de atenção básica. Convocação de aprovados em concurso (259) Médicos (85) Família e Comunidade: 65 Clínico geral: 5 Psiquiatra: 7 Mastologista: 1 Otorrinolaringologista: 1 Reumatologista: 1 Oftalmologista: 1 Radiologista e imagem: 3 Endocrinologista: 1 Outros profissionais da área de saúde (174) Enfermeiro: 70 Psicólogo: 9 Fisioterapeuta: 7 Fonoaudiólogo: 5 Farmacêutico: 6 Técnico Farmácia: 34 Dentista: 15 Auxiliar Saúde Bucal: 15 Técnico Análises Clínicas: 2 Veterinário: 1 Terapeuta Ocupacional: 6 Assistente Social: 4 Dengue Apesar da projeção de que Campinas teria um ano complicado em relação à dengue, após registrar a terceira maior epidemia em 2019, Carmino afirma que "o cenário da doença não está claro ainda", mas que a rede de saúde está preparada caso ocorra aumento da demanda, independente da incorporação dos novos contratados.

"Não estamos vivendo ainda uma situação de epidemia ou de grande demanda, mas nossa rede, independente disso, já está preparada.

Claro que será bastante melhorado com a entrada de novos profissionais, mas não temos nenhuma aflição imediata", completa. Veja mais notícias da região no G1 Campinas