Homicídio teria sido motivado por uma dívida de R$ 600 que a vítima tinha com um dos homens.

Eles vão responder por homicídio duplamente qualificado.

A Polícia Civil indiciou dois homens pela morte da transexual Selena Peixoto, de 37 anos, em Dilermando de Aguiar, na Região Central do Rio Grande do Sul.

A mulher foi morta a tiros na frente de casa no dia 1º de janeiro. Os dois homens têm 25 e 26 anos e estão presos desde o dia 20 de janeiro, segundo a polícia.

Eles vão responder por homicídio duplamente qualificado, meio que dificultou ou tornou impossível a defesa da vítima e motivo fútil.

Segundo a investigação da Polícia Civil, o assassinato foi motivado por uma dívida que um dos homens tinha com a vítima, no valor de R$ 600.

A dívida seria referente a compra de um cavalo, já que a vítima comprava e vendia cavalos.

Selena estava em casa com o companheiro quando foi morta.

Segundo relato, "eles estavam em casa, ele ouviu barulho de carro, chamaram o nome da vítima, e ouviu os barulhos dos tiros", conta a delegada responsável pelo caso, Alessandra Padula. Anteriormente, ele havia dito para a polícia que ela estava passando mal.

Só quando Selena foi socorrida foi constatado que ela havia sido atingida por tiros.

A possível participação do companheiro no crime foi "totalmente excluída", segundo a polícia.