Órgão ajuizou ação e pede prazo de 120 dias para que seja feita a recuperação emergencial da pista.

Trecho é repleto de buracos e as placas de sinalização estão encobertas pela vegetação Ministério Público / Divulgação O Ministério Público ajuizou, nesta terça-feira (11), uma ação civil pública contra o estado e o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) para que seja feita a recuperação emergencial da pista da ERS-332, entre Arvorezinha e Anta Gorda, no Vale do Taquari.

O G1 entrou em contato com o Daer que disse que irá se manifestar nesta quarta-feira (12).

Segundo a ação, que tem pedido liminar, os responsáveis tem o prazo de 120 dias para que sejam feitos os reparos, além da limpeza da vegetação às margens da estrada e a recuperação da sinalização horizontal.

A promotora de Justiça que assina a ação, Bárbara Pinto e Silva, sugeriu aplicação de multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento, caso a liminar seja concedida. De acordo com as investigações realizadas pela Promotoria de Justiça da cidade de Arvorezinha, a estrada apresenta "péssimas condições de conservação, dificultando a trafegabilidade dos motoristas, além de colocar em risco a vida de todos que circulam na rodovia".

O MP ainda diz que o trecho é repleto de buracos, as placas de sinalização são cobertas por vegetação, que inclusive avança na pista de rolamento e as faixas que dividem as pistas não estão visíveis. Segundo o MP, uma das preocupações da promotora é que, no inverno, a neblina dificulte ainda mais a trafegabilidade, pois o trecho é de serra, com curvas acentuadas.