Menina de 5 anos foi ajudada em um posto de combustíveis; veículo onde ela estava tinha monitora.

Ônibus de transporte escolar deixa criança de cinco anos no lugar errado Uma menina de 5 anos foi deixada sozinha no ponto errado por um ônibus do transporte escolar de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba, na tarde de terça-feira (11).

A família da criança ficou revoltada com a situação. "Eu fiquei andando pra lá e pra cá, pra lá e pra cá, chorando", disse a criança. O serviço de transporte é oferecido pela prefeitura.

Além do motorista, o veículo contava com uma monitora.

A menina deveria ter desembarcado um ponto depois do que ela desceu, pois o padrasto a aguardava. "Eu andei, andei, eu virei, aí o moço me ajudou a atravessar a rua, eu parei lá no [posto de] gasolina", contou a menina.

Ela ficou perdida por cerca de meia hora.

Segundo a avó da criança, Solange dos Santos da Silva, o homem que ajudou a menina atravessar a rua a deixou no posto.

Lá, uma mulher chegou a postar uma foto nas redes sociais. "Quando foi perguntado, eles falaram que ela tinha ficado na escola.

Ela saiu andando pela rua sem destino.

Não sei se ela pensava em ir pra casa o que ela tinha na cabecinha dela", disse a avó.

O gerente do estabelecimento percebeu a situação e ajudou a criança.

Na bolsa da criança, havia uma agenda com a identificação dela e o telefone dos pais.

Ela foi acolhida no local até ser buscada. "Hoje essa reportagem poderia ser o quê? De mais uma criança desaparecida.

Graças a Deus que foi atendida por essas pessoas", afirmou a avó. O que diz a prefeitura Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de Fazenda Rio Grande informou que todos os dias são transportadas 6 mil crianças e que as frotas que prestam serviço para o transporte escolar, tanto terceirizadas quanto próprias, têm monitores para atender os alunos durante as viagens. Em relação ao caso, a secretaria disse que foi uma situação isolada e que vai abrir uma sindicância para apurar as responsabilidades. A empresa J Marcondes, que presta esse tipo de serviço para a prefeitura, informou à reportagem que o caso não aconteceu em um ônibus da empresa. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.