Jura conseguiu progredir de regime em janeiro deste ano, mas nesta quarta-feira (12), foi preso em flagrante em um carro, onde a polícia encontrou armas, celulares e dinheiro.

Jura foi condenado a 74 anos por tráfico e homicídio João Laud/RBS TV Condenado a 74 anos que obteve a progressão de pena e passou para o regime semiaberto, o traficante Juraci de Oliveira da Silva perdeu o benefício nesta quarta-feira (12), após ser preso, em Charqueadas, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Na noite, ele foi encaminhado de volta à Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas.

O G1 tenta contato com a defesa de Juraci.

Mais conhecido como Jura, ele havia saído do Instituto Penal de Charqueadas, onde estava no semiaberto, para ir a uma consulta médica.

No regime, ele tem direito a sair por 12 horas do instituto.

Na BR-290, o veículo onde ele estava foi abordado pela Brigada Militar.

Em revista, foram encontradas armas, celulares e dinheiro.

No carro, além dele, estavam outros dois homens e uma mulher.

Todos foram presos em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Jura foi liberado, após pagar fiança de R$ 10 mil, conforme o delegado Marco Aurélio Schalmes.

Após representação do Ministério Publico da comarca de Charqueadas, a prisão preventiva foi decretada.

Ele já estava de volta ao Instituto Penal de Charqueadas e foi levado de volta para a Pasc durante a noite. Prisão no Paraguai Jura foi preso no Paraguai em 2010 por tráfico e homicídio.

Ele progrediu de regime após o juiz Paulo Augusto Oliveira Irion reconhecer que o preso obteve "requisito para progressão de regime em 31 de maio de 2016" e teve "conduta plenamente satisfatória", não registrando "comportamento contrário às normas de segurança e disciplina". Jura foi apontado como o responsável por intermediar a morte do ex-presidente do Cremers, Marco Antônio Becker, em dezembro de 2008. Em setembro de 2015, a Brigada Militar prendeu o irmão de Jura, Joel Lindomar Oliveira da Silva, que havia assumido o ponto de tráfico de drogas que era do irmão, no Campo da Tuca, na capital gaúcha.