Crime aconteceu no dia 9 de janeiro, na estrada Resende-Riachuelo.

Um suspeito foi preso.

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (13) detalhes das investigações sobre a morte de uma mulher encontrada carbonizada em Resende, no Sul do Rio de Janeiro.

O crime aconteceu no dia 9 de janeiro, na estrada Resende-Riachuelo.

Um suspeito foi preso. De acordo com a polícia, um cachorro, que possivelmente era da vítima, também foi morto carbonizado.

O corpo do animal tinha as patas amarradas na cabeça.

Cinco dias depois do crime, uma mulher, que a polícia acredita ser a mãe da vítima, registrou o desaparecimento da filha, dizendo que ela havia saído de casa na manhã do dia 9 e não tinha retornado.

O material genético da mulher foi colhido para análise de DNA.

A polícia ainda aguarda o resultado do exame.

Os policiais verificaram câmeras de segurança pela cidade e constataram que o responsável pelo assassinato seria o motorista de um carro que pertencia a uma empresa de instalação de internet.

O veículo foi visto entrando no local onde o corpo foi encontrado.

Carro visto entrando no local onde corpo foi encontrado Divulgação/Polícia Civil Segundo a Polícia Civil, o funcionário que estava com o carro no dia do crime foi identificado e foi solicitada a prisão temporária do suspeito.

O veículo foi apreendido e ao fazerem a varredura do carro foi constatado que o estofado estava cheio de sangue, que foi colhido e enviado para análise.

A polícia informou que o suspeito foi preso, mas nega que tenha participação no crime.

Ele disse que estava com o carro, mas estacionou em frente a casa dele e só pegou o veículo de novo na manhã seguinte.

Os policiais cumpriram um mandado de busca e apreensão na casa do homem, onde foram apreendidos um celular e o uniforme de trabalho dele.

A delegacia de Resende continua investigando o caso.