Levantamento, divulgado nesta quinta-feira (13), considera os casos desde agosto do ano passado; ao todo, são 2.992 casos notificados e 1.711 casos em investigação.

Secretaria confirma 850 casos de sarampo no Paraná, aponta boletim Mariana Ramos/Divulgação O número de casos confirmados de sarampo no Paraná subiu para 850, conforme o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), divulgado nesta quinta-feira (13).

Foram 19 novas confirmações em uma semana. O boletim desta quinta-feira indicou que, ao todo, são 2.992 casos notificados; 1.711 casos em investigação e 431 casos descartados.

Nenhuma morte pela doença foi registrada, segundo a Sesa. Dos 850 casos confirmados no estado, em 32 casos a provável fonte de infecção foi o estado de São Paulo e em cinco foi o estado de Santa Catarina. A Sesa informou ainda que são 25 casos secundários de duas cadeias de transmissão distintas, e 788 casos sem vínculo definido. Maior incidência De acordo com a secretaria, entre todo o grupo de pacientes com sarampo confirmado, a maior incidência continua sendo no grupo de jovens adultos, que estão na faixa de idade entre 20 e 29 anos.

Veja: 20 a 29 anos: 447 casos; 10 a 19 anos: 219 casos; 30 a 39 anos: 94 casos; 40 a 49 anos: 34 casos; 6 < 12 meses: 18 casos; 0 < 6 meses: 13 casos; 50 a 59 anos: 12 casos; 1 a 4 anos: 10 casos; 5 a 9 anos: 3 casos. A vacina A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação.

A dose zero deve ser aplicada em crianças entre seis e onze meses. A primeira dose deve ser aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral – que previne sarampo, caxumba e rubéola –, e a segunda dose aos 15 meses de vida com a vacina tetra viral – que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora. Conforme a Sesa, mulheres que estão amamentando podem ser vacinadas.

E aquelas que desejam engravidar, devem aguardar no mínimo 30 dias após receber a dose da vacina. Todos os profissionais da área da saúde devem ser vacinados com as duas doses da tríplice viral em qualquer faixa etária. A secretaria afirma que não tem indicação para tomar a vacina pessoas com a imunidade baixa, mulheres grávidas e menores de seis meses de idade e pacientes que tomam medicações imunossupressoras. Campanha de vacinação A Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo deste ano vai até o dia 13 de março.

O Paraná acompanha as estratégias definidas pelo Ministério da Saúde, porém, define ações diferenciadas para conter a transmissão do vírus no estado. De acordo com a Sesa, a campanha nacional recomenda que nesta primeira etapa seja vacinado o público de cinco a 19 anos. Porém, analisando os casos no Paraná, a faixa etária de 20 a 29 anos é a mais atingida pela doença e, como forma de quebrar a transmissão do vírus, o estado adota uma campanha contemplando as pessoas de cinco até 59 anos. Para as demais idades, de cinco a 19 anos e dos 30 aos 59, a vacinação é seletiva.

A Sesa informa que é necessário levar o comprovante vacinal para verificação do esquema, pela unidade de saúde, pois somente será imunizada a pessoa que nunca recebeu a dose ou que esteja com o esquema vacinal incompleto. Sarampo tabela Arte/G1 Veja mais notícias da região no G1 Paraná.