Recurso é disponibilizado para contribuintes que entenderem que existe alguma inconformidade no valor cobrado pela administração.

Saiba como fazer agendamento.

Prazo para pedido de revisão do IPTU em Campinas termina nesta sexta-feira (14) A Prefeitura de Campinas (SP) recebeu 900 pedidos de revisão do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) até esta sexta-feira (14), último dia para fazer a solicitação.

O recurso é disponibilizado para proprietários de imóveis ou representantes legais que entenderem que existe alguma inconformidade no valor cobrado pela administração.

Em 2020, os atendimentos são feitos por meio de agendamento no portal do cidadão.

Após o fim do prazo nesta sexta-feira, não será mais possível que o contribuinte faça o pedido de revisão.

No total, foram emitidos 481 mil carnês de IPTU em Campinas neste ano, que incluem ainda a taxa de lixo, de acordo com a prefeitura, com 397,3 mil que possuem valor a pagar.

O total a ser arrecadado, sem considerar possíveis inadimplências, é R$ 1,3 bilhão. Os atendimentos são feitos no Porta Aberta do Paço Municipal e nas unidades do Agiliza Campinas (Barão Geraldo, Campo Grande, Nova Aparecida, Ouro Verde e Sousas).

No entanto, nesta sexta, a administração orientou que as pessoas se dirijam apenas para o posto da prefeitura, por conta dos outros locais estarem sobrecarregados.

Caso o contribuinte não consiga fazer o agendamento pela internet, pode procurar o atendimento presencial no Paço Municipal.

Veja abaixo o número de pedidos de revisão nos últimos três anos em Campinas.

2019: 1.580 2018: 1.597 2017: 2.177 O Porta Aberta do Paço Municipal funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; as demais unidades funcionam das 8h às 16h, conforme disponibilidade de vagas.

Informações podem ser obtidas também no SAC – 3755-6000 e na internet, pelo Chat e pelo e-mail (sac@campinas.sp.gov.br).

Reajuste Em novembro, o prefeito Jonas Donizette (PSB) sancionou o projeto de lei que cancelou o aumento de 10% no valor do IPTU 2020 para imóveis residenciais.

O reajuste era previsto desde 2017, quando também foram definidos aumentos nos exercícios 2018 e 2019.

O pacote foi alvo de críticas de entidades de classe e de ação arquivada pela Justiça. Com isso, a única variação no valor do imposto 2020 é decorrente da elevação de 2,55% no valor da unidade fiscal aplicada no município (UFIC), que subirá de R$ 3,52 para R$ 3,61 a partir deste mês.

Imóveis não residenciais, por outro lado, terão de arcar com novo valor de UFIC e reajuste de 10%. Isenções Campinas também deixará de arrecadar R$ 49,5 milhões com as isenções e imunidades relativas ao IPTU neste ano.

A cidade possui 73,1 mil imóveis que têm descontos ou até não pagam nada do tributo.

Os beneficiados são templos religiosos, aposentados, moradores de habitações populares, empresas e até 39 ex-combatentes da 2º Guerra Mundial ou as viúvas deles. Vista aérea de Campinas Reprodução / EPTV Veja mais notícias da região no G1 Campinas