Segundo a PM, prisão aconteceu após uma confusão do trânsito.

Prefeitura informou que vai instaurar procedimento administrativo para apurar conduta do servidor.

Carro dirigido pelo servidor da Prefeitura Samuel Bonicontro/ Vales de Minas Gerais Um servidor da Prefeitura de Governador Valadares (MG) foi preso por embriaguez ao volante nesta sexta-feira (14).

Segundo a Polícia Militar, ele apresentava sinais visíveis de ingestão de álcool, como hálito etílico e fala confusa.

Ao ser questionado, confirmou ter bebido.

A prisão aconteceu após uma confusão do trânsito.

Município informou que vai instaurar procedimento administrativo.

Ainda de acordo com o registro da PM, o carro que ele dirigia, da Secretaria Municipal de Saúde, não estava devidamente licenciado e foi apreendido.

A prisão ocorreu após o homem se envolver em uma confusão no trânsito na região do Centro.

O servidor afirmou para a PM que seguia pela Rua Bárbara Heliodora quando foi fechado por outro veículo.

Para evitar uma batida, precisou invadir a faixa exclusiva de ônibus.

Na manobra para desviar, se chocou contra as pedras do calçamento, que estavam soltas e foram arremessadas em direção a uma mulher.

Ela não foi atingida, mas passou mal em função do susto e foi socorrida por lojistas.

Durante a abordagem, a PM verificou a documentação irregular e constatou a embriaguez do servidor.

Ele se recusou a fazer o teste de etilômetro.

O homem foi levado para a delegacia.

O que diz a Prefeitura Leia nota na íntegra A Prefeitura esclarece que está ciente do incidente que aconteceu na tarde desta sexta-feira (14), vai investigar o caso e tomar todas as medidas cabíveis - o servidor será responsabilizado pelos seus atos com a instauração de um processo administrativo.

Com relação ao veículo, que pertence a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a situação será apurada visto que há uma multa já paga e que possivelmente não foi baixada no sistema.

O automóvel está com os impostos em dia, mas vai ficar parado até que a situação seja esclarecida. Reiteramos ainda que este foi um ato isolado e que a administração não compactua com este tipo de comportamento. Veja mais notícias da região em G1 Vales de Minas Gerais.