País caribenho passaria por eleições municipais neste domingo (16), mas falha em sistema de voto automatizado gerou acusações mútuas de fraude entre governistas e opositores.

Uma falha técnica no sistema de voto automatizado levou à suspensão das eleições municipais que estavam previstas para a República Dominicana neste domingo (16).

Segundo a imprensa local, delegados de partidos de oposição denunciaram que não apareciam os nomes dos candidatos nem das siglas nas telas de votação. Ao todo, 62% dos eleitores votam por meio do voto automatizado.

Nessa modalidade, o dominicano escolhe o candidato em uma tela, imprime uma cédula e a deposita na urna.

Com a falha, a Junta Central Eleitoral suspendeu as eleições às 11h11 (horário local, 12h11 em Brasília) — quatro horas depois da abertura das sessões.

Delegados dos partidos, no entanto, haviam detectado o problema ainda na noite de sábado.

De acordo com a agência EFE, a República Dominicana terá até 30 dias para convocar uma nova votação. "Sem uma célula completa com todos os partidos, essas eleições não podem ocorrer por razões elementares", afirmou o presidente da Junta Central Eleitoral, Julio César Castaños. Reportagem em atualização