Operação foi realizada nesta quarta-feira (19) pela Polícia Civil do Maranhão.

De acordo com as investigações, criminosos aplicaram mais de R$ 4 milhões em golpes.

Suspeitos de criar site falso para fraudar compras na internet são presos em Imperatriz A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) deflagrou nesta quarta-feira (19) a Operação Ostentação que prendeu, cinco pessoas suspeitas de criarem sites falsos para fraudar compras na internet e praticar o roubo de senhas bancárias em Imperatriz, localizado a 629 km de São Luís.

De acordo com as investigações, o grupo aplicou mais R$ 4 milhões em golpes.

Foram cumpridos seis mandados de prisão e 13 de busca e apreensão nos bairros Santa Inês, Santa Rita, Boca da Mata, Bom Sucesso, Vila Ipiranga no Centro de Imperatriz.

Segundo a polícia, os suspeitos criavam anúncios em nome de grandes lojas em sites falsos na internet.

Um estabelecimento ligado a um dos suspeitos era usado para aplicar os golpes.

De acordo com o delegado Odilardo Muniz, as vítimas eram atraídas pelas facilidades, realizam as compras por meio de boleto bancário e caíam no golpe.

O dinheiro pago era desviado para contas fraudulentas.

“Cada um tem sua função e quando alguma informação nova, alguma técnica como foi descoberto recentemente, todos eles compartilham em si e tem funções.

Inclusive, alguns deles ficam trocando de carro um com o outro, ficam passando informações de notas técnicas, justamente facilitando os ataques a bancos virtuais e ali patrocinados em redes sociais”, explicou Odilardo Muniz, delegado da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC). Operação foi realizada em seis bairros de Imperatriz (MA) Reprodução/TV Mirante O grupo estava sendo investigado há cerca de seis meses pela SEIC.

As prisões são temporárias e a polícia espera concluir o inquérito em até 30 dias.

O delegado Odilardo Muniz disse ainda que um dos presos confessou que em dois dias, havia desviado de um banco digital R$ 60 mil reais.

“Já há perícias em computadores já encaminhados justamente onde houve a decretação de prisão temporária, e agora a gente vai concluir o inquérito colocando mais informações para justamente configurar todos os modos operantes.

Há confissões de alguns deles, que informaram desvio de valores de bancas virtuais”, afirmou Odilardo. Estabelecimento era usado para aplicar golpes em vítimas. Reprodução/TV Mirante A polícia também apreendeu veículos, computadores e outros objetos usados pela quadrilha.

O delegado regional de Imperatriz, Ederson Martins, afirma que a vida de ‘ostentação’ que os suspeitos levavam era muito acima do que eles ganhavam.

“Tem um aí que até possui jetski, lanchas, hilux, suas residências eram altamente equipadas tecnologicamente, móveis de última geração.

Então eles viviam em um luxo, luxando com dinheiro adquirido por meio ilícito”, disse o delegado.

Veículos de alto luxo foram apreendidos com os criminosos. Reprodução/TV Mirante