Evento está marcado para os dias 23, 24 e 25 de fevereiro, na orla do Maçarico.

Orla do Maçarico, em Salinas Divulgação A Justiça de Salinópolis negou pedido do Ministério Público do Pará (MPPA) e autorizou, nesta sexta-feira (20), a realização do evento "Projeto Sal Folia 2020", na orla do Maçarico, no município.

MPPA alegou que o evento não possuía as licenças necessárias para o funcionamento.

"Sal Folia 2020" está marcado para os dias 23, 24 e 25 de fevereiro. De acordo com a decisão do juiz Antônio Carlos de Souza Moitta Koury, a organizadora da festa, a Associação Comercial e Empresarial de Salinópolis (Acesa), apresentou, em juízo, todas as licenças necessárias para que o evento fossem autorizado com total segurança. "Faço ainda importante observar, que no caso concreto, os entes federativos deveriam trabalhar e atuar em conjunto, a fim de promover o melhor para seus cidadãos, evitando até mesmo, que esse tipo de lide chegue ao judiciário, quando poderiam em comum acordo, chegar a uma solução que vise o melhor para a sociedade, inclusive com a participação da Secretaria Estadual de Cultura em conjunto com o município", ressaltou Koury. Em nota, a Acesa informou o Ministério Publico do Pará (MPPA) promoveu ação baseada em decreto municipal ilegal e na suposta ausência de documentações, que foram tomadas perante aos órgãos competentes e que levou ao indeferimento da pretensão de cancelamento do projeto "Sal Folia 2020", na orla do Maçarico.