Polícia diz que casal teve uma discussão, quando o homem, que é ex-agente penitenciário, atingiu a vítima a facadas.

Crime ocorreu nesta sexta (21), na capital.

Larissa Aurélia da Costa Silva, de 17 anos, foi decapitada pelo companheiro Arquivo da família A adolescente Larissa Aurélia da Costa Silva, de 17 anos, foi vítima de um crime bárbaro na madrugada desta sexta-feira (21), em Rio Branco.

Ela foi morta a facadas e depois decapitada.

O principal suspeito, segundo a polícia, é o próprio companheiro, que é ex-agente penitenciário.

Não satisfeito, o homem ainda teria levado a cabeça da vítima até a casa da mãe dela.

O crime ocorreu na Rua C, no bairro Jorge Kalume.

No IML, a família da vítima, muito abalada, não quis comentar o crime.

O delegado Martin Hessel, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que as investigações já começaram e que trabalha para conseguir prender do suspeito. "O que sabemos é que houve uma discussão entre eles e, nessa discussão, o autor, em posse de uma faca, desferiu os golpes e depois cortou a cabeça dela.

São as informações que a gente tem, inicialmente", informou. Cabeça de jovem foi deixada na casa mãe, em Rio Branco Quésia Melo/Rede Amazônica Ainda de acordo com o delegado, os dois estariam juntos há pelo menos dois anos.

Hessel disse que está investigando para saber como era o relacionamento dos dois. O delegado informou que a família de Larissa deve ser ouvida ainda nesta sexta.

Ele acrescentou que, provavelmente, o suspeito deve ser indiciado por feminicídio. O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da capital acreana para realização dos exames cadavéricos.

A polícia não repassou mais informações sobre o suspeito para não atrapalhar as investigações.