Juliana Pusch e Diego Sanches são especialistas em pinturas em 3D.

Os desenhos interagem com as pessoas e são instagramáveis.

Juliana e Diego criam obras que dão sensação de conectividade e interatividade Juliana Pusch/Arquivo Pessoal Criada e executada pelos artistas Juliana Pusch e Diego Sanches, a pintura em um ponto de ônibus em Cambé, no norte do Paraná, tem a intenção de dar a sensação de conforto e segurança aos usuários que utilizam o transporte diariamente.

O casal tem um escritório em Londrina e é especialista em elaborar desenhos em 3D que imitam a realidade. O ponto de ônibus colorido e com mais proteção foi idealizado e pago pela empresária Mila Bearzi que diariamente via trabalhadores, estudantes e idosos sofrendo com o sol ou com a chuva.

Com autorização da prefeitura, o ponto antigo foi retirado e no lugar uma estrutura nova foi instalada.

A empresária, que já foi usuária do transporte coletivo, contratou Juliana e Diego para inovar e fazer com que os passageiros ficassem mais felizes ao voltarem para casa depois de um longo dia de trabalho ou de aula. “Pensamos em uma estrutura que não ficasse tão fechada, para entrar um pouco de claridade, mas que as pessoas também se sentissem seguras.

Quando recebemos o pedido da Mila, elaboramos um desenho representando uma das partes mais confortáveis da casa, que é a sala.

Além disso, pensamos em deixar o espaço divertido”, explicou Juliana.

Ponto de ônibus em Cambé imita uma sala de casa Juliana Pusch/Arquivo Pessoal Com paletas de cores bem vibrantes e traços geométricos, características da arte feita pelo casal, o ponto de ônibus ganhou a representação de um sofá, quadros, flores, mesa e um telefone.

Uma das paredes da estrutura recebeu cores que imitam um papel de parede. “Começamos a pintar há cinco anos.

As nossas pinturas são compostas por desenhos geométricos, triângulos e polígonos.

A composição destes elementos dá a sensação de conectividade e interatividade, chamamos que elas são instagramáveis”, diz a artista. Entre a criação, execução da estrutura de ferro e pintura, o novo ponto de ônibus ficou pronto em 40 dias. Os artistas estão trabalhando no segundo ponto de ônibus que fica em frente a estrutura que já está pronta.

“Esses pontos são uma doação para a cidade.

A minha intenção era fazer algo legal, diferente, para deixar aquele momento mais tranquilo”, afirmou a empresária Mila Bearzi. Banco imita uma mesa de uma sala Juliana Push/Arquivo pessoal Ponto de ônibus em Cambé imita a sala de uma casa Juliana Pusch/Arquivo pessoal Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.