Instalação de lâmpadas LED e placas fotovoltaicas economizarão cerca de 226 MWh por ano.

Referência para o tratamento de hanseníase, na confecção de órteses e próteses auditiva e visual, o Hospital Santa Marcelina está recebendo melhorias no uso da energia elétrica.

A Energisa está instalando 423 lâmpadas LED e 440 placas fotovoltaicas de 360 Wp por meio do Programa de Eficiência Energética da Aneel.

No fim do mês passado, a equipe técnica da concessionária esteve no local acompanhando o andamento do projeto. Segundo o coordenador do Programa de Eficiência Energética da Energisa, Talis Henrique Sousa, a obra está no ritmo planejado e deverá ser entregue no final de fevereiro, dentro do prazo previsto.

“A eficiência energética tem a premissa de obter o mesmo resultado com a utilização de menos energia, por meio de equipamentos mais modernos como as lâmpadas LED, que também proporcionam economia”, disse.

De acordo com o projeto, estima-se que o Hospital Santa Marcelina economize cerca de 226 MWh por ano, o que representa aproximadamente R$ 96 mil por ano. A assistente de engenharia civil do Hospital Santa Marcelina, Carolayne Ferreira, analisa que a obra está sendo benéfica, pois vai ajudar a reduzir os custos com a manutenção.

Ela faz parte do quadro de 320 funcionários do local e a sua sala é um dos espaços que já tiveram as luminárias substituídas.

“Antes era com lâmpada de reator, com a luz amarelada e o ambiente ficava meio escuro.

Agora com a LED dá uma sensação de bem-estar no ambiente e até melhora o nosso rendimento no trabalho”, destacou. O coordenador explica que a entidade foi escolhida por meio de Chamada Publica de Eficiência Energética.

“Para a Energisa é um orgulho investir em uma instituição filantrópica, com uma história de 65 anos que já tratou milhares de pacientes de Rondônia e que poderá destinar os recursos economizados para o tratamento de mais pessoas”, frisou Talis. Atualmente, o Hospital Santa Marcelina oferece 20 especialidades médicas para população de Rondônia, sul do Amazonas e parte do Acre e durante o ano de 2019 realizou mais de 41 mil consultas médicas.