Situação mais crítica permanece na área 7, que contabiliza 245 pacientes em bairros como Jardim Morada do Sol, Residencial Belo Galindo e Jardim Guanabara, na zona norte.

Aedes aegypti Esalq/USP A Vigilância Epidemiológica Municipal (VEM) confirmou nesta quinta-feira (26) mais 255 casos positivos de dengue, o que fez com que o total de registros no ano chegue a 1.037 em Presidente Prudente. Embora o número seja “alarmante”, a VEM pontuou que ainda pode aumentar consideravelmente, já que outros 1.861 exames aguardam resultados. A Vigilância Epidemiológica orientou os moradores a aproveitarem o período de isolamento social devido ao coronavírus para realizarem a limpeza dos quintais e efetuarem o descarte de todos os recipientes que possam acumular água e servirem como criadouros do mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue. A situação mais crítica permanece na área 7, que registra 245 confirmações em bairros como o Jardim Morada do Sol, o Residencial Belo Galindo e o Jardim Guanabara, na zona norte. Na sequência, consta a área 4, com 241 registros, em bairros da zona leste, como o Jardim Planaltina, o Jardim Cambuci, o Jardim Itapura e o Parque José Rotta. Pela ordem decrescente, a área 2 registra 159 positivos em localidades como o Jardim Santa Paula, o Parque Cedral e a Cohab, na zona oeste. A área 1 tem 122 casos, em bairros como o Jardim Vale do Sol, o Conjunto Habitacional Ana Jacinta e o Residencial Vista do Vale, na zona sul. Já a área 3 tem 105 confirmações em bairros da região Centro-sul da cidade, que compreende bairros como o Jardim Colina, o Parque São Jorge, o Jardim Bongiovani e o Jardim Cinquentenário. Há ainda as áreas 5 e 6.

A primeira, que é a região Centro-norte, registra 79 casos em bairros como a Vila Estádio, a Vila Ocidental e o Jardim Aviação, enquanto a segunda, que é a noroeste, contabiliza 77 confirmações em localidades como o Residencial Maré Mansa, o Residencial São Paulo e o Jardim Iguaçu. A área 101, onde ficam os distritos de Ameliópolis, Eneida, Floresta do Sul e Montalvão, soma nove casos. Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.