Cidade já registrou 45 casos de coronavírus, sendo três mortes causadas pela doença.

Pessoas não podem sair às ruas das 18h de um dia até as 6h do outro.

Extrema (MG) é a segunda cidade do Sul de Minas com mais casos de coronavírus Reprodução/EPTV Foi prorrogado mais uma vez o toque de recolher em Extrema (MG).

A medida, que seria encerrada na segunda-feira (11), vale até 18 de maio.

De acordo com o documento publicado pela prefeitura, fica proibida a circulação nas vias públicas entre 18h e 6h. Para que o decreto seja seguido, os comércios liberados a funcionar devem suspender suas atividades às 17h30, possibilitando o retorno dos funcionários às suas residências até o horário determinado.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito de Extrema, João Batista da Silva (PSDB), a fiscalização será exercida por fiscais da prefeitura com auxílio da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais. O toque de recolher, ainda segundo o documento, não se aplica ao transporte de pacientes para unidades de saúde e aquisição de medicamentos, bem como aos trabalhadores das atividades e serviços consideradas essenciais e em que funcionamento não esteja suspenso por norma federal, estadual ou municipal. A restrição de horário nas ruas públicas não se aplica também ao delivery, especialmente de gêneros alimentícios e produtos agropecuários, devendo os entregadores serem orientados quanto à necessidade de manutenção de distanciamento adequado em relação aos consumidores, evitando-se o quanto possível o contato direto. As farmácias e drogarias também seguem sem restrição de horário pelo toque de recolher, podendo realizar atendimento 24 horas. Coronavírus em Extrema Até o momento, a Secretaria de Saúde de Extrema confirmou 45 casos de Covid-19 no município, sendo três mortes.

Há ainda outros 391 suspeitos em monitoramento. No último boletim divulgado pela SES-MG, o município aparece com 44 registros, sendo três óbitos.

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas