Caso ocorreu no primeiro dia em que obrigatoriedade de uso do equipamento estava em vigor.

Ele ainda desacatou guardas municipais que o orientavam sobre a necessidade do equipamento.

Comandante da Guarda Municipal de Varginha destacou que homem foi preso por crime contra saúde pública Reprodução/EPTV Um homem foi preso em Varginha (MG) neste sábado (9) por crime contra saúde pública após se recusar a colocar máscara de proteção, artigo este que tem utilização obrigatória na cidade por meio de decreto da prefeitura.

O delegado plantonista Jorge Bruno Barbosa da Silva também enquadrou a detenção como desacato e desobediência.

O caso ocorreu na praça São Charbel e, de acordo com a Guarda Civil, moradores da região denunciaram o homem que estava sem máscara e perturbando a vizinhança.

Ao tentar orientá-lo sobre a necessidade do uso do equipamento, o homem teria ameaçado os guardas e se recusado mesmo assim a colocar máscara.

O comandante da Guarda Municipal, Gerson Alves da Trindade, descreveu como foi o comportamento do homem no momento da abordagem.

“[Ele] começou a desacatar a guarnição, dizendo que não teria lei que faria com que ele fizesse uso da máscara.

Mediante a situação, a guarnição foi explicar sobre o decreto e o mesmo proferiu palavras de baixo calão [para os guardas].

Ele foi então conduzido à delegacia de polícia”, destacou. O delegado plantonista Jorge Bruno Barbosa da Silva ratificou a prisão por desacato, desobediência e crime contra saúde pública, seguindo o artigo 268 do código penal, que diz respeito a infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.

Não foi imposta fiança.

Veja mais notícias da região no G1 Sul de Minas